Estampagem de padrões animais em têxteis ou em pele

Todas as coleções de outono-inverno de 2018 que tenho o privilegio de assistir e acompanhar, estão repletas de padrões animais. Desde o tigre, a cobra e até a zebra, há padrões de tudo.

O “Animal print” – estampagem de padrões animais em têxteis ou em pele (vide a coleção FW 18/19 by Rute Doellinger), é uma tendência que se repete à muitos anos em praticamente todas as coleções. Neste ano temos assistido a muita diversidade e quantidade destes padrões nas produções dos criadores.

Além dos têxteis e da pele, a estampagem “animal” já chega a quase todos os segmentos da moda sejam eles as bolsas e malas, sapatos, acessórios etc.

O “Animal print” – estampagem de padrões animais em têxteis ou em pele (vide a coleção FW 18/19 by Rute Doellinger), é uma tendência que se repete à muitos anos em praticamente todas as coleções.

As estampagens de padrões de animais já fazem parte do sucesso desde à décadas e são peças tradicionais no guarda-roupa feminino.

A tendência de usar roupas e acessórios com padrões de animais surge desde dos tempos mais remotos.

A utilização em roupas dos padrões “animal print” é muito mais antigo do que os tempos modernos da moda. Desde do inico da humanidade quando estes usavam pele de animais para cobrir o corpo e segundo alguns estudos, a fascinação por imagens de animais já está no DNA humano desde da nossa origem.

Na civilização antiga, a pele de animais significava poder e status muito usada pelo clero, nobreza e até reis.

Ao que se sabe, no século dezoito, as texturas da pele dos animais entraram de uma forma definitiva para o mundo da moda sendo a cultura exótica Africana muito responsável por esta tendência estando também muito relacionada na época, com o luxo e a ousadia em vestir.

Este tipo de padrão tem uma fantástica versatilidade. Com a estampagem em tecidos mais ou menos nobres, ter uma ou várias peças é um “must have”.

Animal print has replaced floral as the print du jour this season.

Hoje temos o padrão animal em estampagem por exemplo na pele sendo que neste caso o uso de técnicas de prensagem moldam e modificam a forma e até a rigidez.

A qualidade deste tipo de vestuário não está restringido à cor tradicional da pele e com a costura correta e apropriada, consegue-se peças com padrões fora do normal e muito interessantes.

A inspiração à flor da pele é o lema da coleção Fall Winter 18/19 da coleção by Rute Doellinger.

O “animal print” e a escolha nas melhores peles nas mais tradicionais e melhores lojas de lisboa (made-in-portugal) que comercializam a matéria prima de qualidade, a pele presente nestes retalhistas permitiram inovar com os padrões.

Um dos casacos (jacket) da coleção por exemplo, tem a estampagem de cobra abrindo assim uma nova forma de conjugar a cor na pele tradicional e de qualidade.

A matéria prima de grande qualidade baseou-se em peças únicas escolhidas ao pormenor sendo que todas as criações da coleção FW 18/19 são exclusivas em numero e quantidade.

Outubro 2018 by Rute Doellinger

Moda de Autor made-in-portugal